domingo, 8 de abril de 2018

COM QUEDA DE 40% NA ARRECADAÇÃO, ACC PROCURA FORMA DE MANTER O ATENDIMENTO.

Por Célia Ribeiro

Com a evolução da medicina, são cada vez maiores as chances de cura dos diversos tipos de câncer. Apesar disso, o impacto da notícia para o paciente e seus familiares é quase sempre devastador, o que torna essencial o papel de instituições como a ACC (Associação de Combate ao Câncer de Marília), não apenas no acolhimento  como, principalmente, no suporte àqueles vindos das camadas mais carentes da população.
Maria Antonia (esquerda) com voluntárias na cozinha de toda quinta-feira
Aos 25 anos, a entidade vive um momento crítico: graças à burocracia oficial, viu reduzir em 40 por cento a receita anual proveniente das doações da Nota Fiscal Paulista, programa da Secretaria Estadual da Fazenda.  Anteriormente, os voluntários captavam as notas nas urnas colocadas em pontos de coleta e faziam a digitação dos dados dos documentos em que o consumidor não registrou o CPF.

A operação, embora trabalhosa, rendia entre 170 mil e 200 mil reais por ano. No entanto, a partir de janeiro de 2018, foi alterada a sistemática: o consumidor deve acessar o site da nota fiscal paulista (fazenda.sp.gov.br/nfp) e inserir a informação com os dados da entidade (CNPJ) que deseja beneficiar e por quanto tempo. Muitos esqueceram a senha e nem lembram o e-mail que cadastraram.
Bingos mensais ajudam na arrecadação de recursos
Segundo a presidente da ACC, Maria Antonia Antonelle, as despesas giram por volta de 45 mil reais por mês e a receita da nota fiscal paulista era a principal fonte. “Estamos fazendo campanhas, cadastrando consumidores em shopping, bancos etc, mas ficou muito mais difícil”, explicou, assinalando que só em maio será possível ter uma ideia de quanto será arrecadado.

Uma vez por ano, a Loja Alba faz uma campanha de venda de camisetas, alusiva ao câncer de mama, que na última edição gerou 12 mil reais e empresas como o Tauste contribuem com as promoções, como as pizzas solidárias. Outras fontes de recursos são raras: este ano, a entidade foi contemplada com uma emenda parlamentar do deputado estadual Abelardo Camarinha, no valor de 100 mil reais. Os recursos serão totalmente investidos na aquisição de medicamentos e suplementos alimentares
para os portadores de câncer em tratamento.
Voluntários: a força da entidade
ATENDIMENTO HUMANIZADO

Com reconhecimento de utilidade pública nas três esferas (municipal, estadual e federal), a ACC possui uma excelente estrutura, incluindo a Casa de Apoio em que pacientes e seus acompanhantes podem fazer todas as refeições e pernoitarem sem gastarem nada. Além disso, a entidade oferece atendimento personalizado com assistente social, psicóloga, nutricionista e fisioterapeuta.
O artesanato, vendido em bazares e na sede, geram renda para a ACC
“Aqui, os pacientes não são tratados como em hospitais, em que ficam horas na fila. Na ACC eles têm hora marcada e se sentem como se estivessem em uma clínica particular”, frisou a presidente.  Para se ter uma ideia do alcance desse trabalho, desenvolvido em grande parte por profissionais voluntários, em média são atendidos 3.500 pacientes e 1.500 acompanhantes, todos os anos.

A instituição recebe pacientes de 63 municípios da região de Marília, fora os de outros estados que, vez ou outra, são encaminhados pelo Hospital de Clínicas e Santa Casa onde realizam os tratamentos de radioterapia e quimioterapia. Com a queda na receita, o trabalho de sensibilização junto às Prefeituras foi intensificado a fim de obter ajuda para as despesas mais onerosas que são os medicamentos e suplementos alimentares.
Venda de pizzas ocorre periodicanente

Maria Antonia explicou que, desde as diretorias anteriores, a ACC sempre tentou apoio junto aos municípios, sem sucesso. Agora, como medida emergencial, a entidade deixará de fornecer os medicamentos e suplementos para os pacientes da região, beneficiando apenas os de Marília.

Visivelmente emocionada, a presidente disse que embora seja pequena, a subvenção da Prefeitura de Marília, de R$ 3.600,00 mensais, é de grande ajuda. Ela observou que “os voluntários são de Marília, as empresas que nos ajudam são daqui e por isso, neste momento, vamos atender com suplementos e medicamentos apenas os pacientes da cidade. Os demais continuarão sendo atendidos nos serviços de psicologia, nutrição, fisioterapia, podem fazer as refeições e pernoitar na Casa Apoio, sem gastar um centavo. Mas, não temos como dar os medicamentos e suplementos que são muito caros”.

ALTO CUSTO

A presidente da ACC falou com tristeza sobre a restrição da clientela: “Os suplementos são muito caros. Usamos vários como Nutren, Ensure, Isosource, entre outros, que pagamos 66 reais cada lata direto no fornecedor porque na farmácia custa mais de 100 reais. E tem paciente que só se alimenta disso porque, quando faz quimioterapia ou radioterapia, mexe muito com o paladar e o sistema digestivo. O paciente sente náuseas e precisa estar forte para aguentar o tratamento. Se começar a perder peso eles suspendem a quimioterapia”, destacou.

Conforme disse, antes da medida extrema, por absoluta falta de condições, foi tentado de tudo: “Enviamos ofícios a todas as Secretarias Municipais da Saúde, mandamos folders, informações sobre os pacientes atendidos de cada cidade e nem assim tivemos retorno”. Ela observou que não precisa haver uma subvenção oficial da Prefeitura: “Desde que haja uma parceria com entidades querendo nos ajudar, promovendo um evento, uma pizza solidária, um jantar ou outra atividade, em prol da ACC, nós voltaremos a ajudar os pacientes daquela cidade”.
Devido à qualidade e bom preço, os bazares são concorridos
Maria Antonia fez questão de frisar que as despesas da ACC “vão muito além do que a pessoa consome. Está embutida toda a nossa estrutura, todos os profissionais pagos, água, luz, gás, telefone, equipe de limpeza, da cozinha, recepção etc”. Há diversos profissionais voluntários, mas alguns tiveram que ser contratados pela entidade que precisou suportar mais esse gasto.

GERAÇÃO DE RENDA

Aposentada da Caixa Econômica Federal, Maria Antonia Antonelle é também gemóloga, profissional que identifica e precifica pedras preciosas, atividade que deixou em segundo plano quando abraçou a presidência da ACC. E, como em um verdadeiro garimpo, está à frente das iniciativas que objetivam a geração de renda para a manutenção da instituição.

Com cerca de 80 voluntários atuantes, a ACC promove bingos mensais na própria entidade, vende pizzas solidárias e, às quintas-feiras, de sua cozinha saem delícias como rosca de calabresa, torta de frango, beliscão, bolachinhas etc. O bazar da pechincha, que aceita doações de roupas, calçados, móveis etc, em bom estado e o Brechic (brechó com itens diferenciados) também ajudam a angariar recursos, além do bazar de artesanato e a venda de peças na sede da entidade.
A presidente em ação de captação
de doadores de nota fiscal no shopping

Por sua vez, os cerca de 300 sócios são responsáveis por uma arrecadação mensal de 4 mil reais, valor que a entidade espera ampliar com uma grande campanha para adesão aos novos sócios a ser lançada nas próximas semanas. A ACC precisa contar com uma receita fixa mensal para ter mais equilíbrio.

A presidente fez questão de destacar  a importância dos voluntários que contribuem com tempo e energia dando o melhor de si em prol do próximo. Ela comentou que muitas pessoas, aposentadas e com tempo livre, estão depressivas em casa e poderiam contribuir com a entidade. Periodicamente são realizadas capacitações para novos voluntários.

“Não somos nada sem os voluntários. Sem eles, nenhuma entidade funciona. Precisamos motivar as pessoas, precisamos de ajuda para fazer nossos projetos. Temos que envolver os universitários. Isso está renascendo nos jovens. Está havendo um olhar deles para essas causas e isso deve ser estimulado pela própria universidade e pelas escolas, desde pequenininhos, porque todo mundo tem algo que pode doar, independente de governos”, finalizou.

Para conhecer ou contribuir com a ACC, o endereço é Rua Marrey Junior, 101 – ao lado do Fórum de Marília. Telefone (14) 34545660 e e-mail: accmarilia@hotmail.com O site é: accmarilia.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário