domingo, 17 de dezembro de 2017

COMO A SENSIBILIDADE ALIMENTAR LEVOU UMA JORNALISTA A CRIAR RECEITAS SAUDÁVEIS.

Por Célia Ribeiro

Os balões coloridos e as réplicas dos personagens recepcionam os pequenos convidados. Na mesa principal, ao lado do bolo temático, docinhos em embalagens multicoloridas atraem os olhinhos curiosos. Para a maioria das crianças, a hora das guloseimas é aguardada como um presente; mas, para algumas delas, os brigadeiros continuarão fora de alcance por serem portadores de algum tipo de sensibilidade alimentar.
Brownies são o carro chefe da confeitaria Mombrum
A situação descrita acima é mais comum do que se imagina. Estudos apontam que, de cada 100 crianças, 8 apresentam sensibilidade a algum alimento. Evidentemente, as crianças (e seus pais) são os que mais sofrem, o que abriu uma avenida de oportunidades para quem apresenta alternativas inclusivas neste universo.

Em Marília, a jornalista Mariana Roncari, 32 anos, se encontrou na confeitaria artesanal ao fundar a Mombrum, em abril deste ano. Apaixonada por doces, principalmente à base de chocolate, ela possui sensibilidade a nada menos que 38 alimentos e, como os pequenos das festinhas infantis, tinha que passar bem longe dos bolos, brigadeiros e beijinhos de côco.
Fabrício e Mariana no Bazar da Vila das Artes
Sem ser uma expert na cozinha, Mariana correu atrás do prejuízo. Frequentou cursos de confeitaria, fez experimentos e adaptações, chegando a receitas que fazem muito sucesso não só entre quem tem alergia ou sensibilidade alimentar como, também, entre o crescente público vegano que não come nada de origem animal.

UMA BOA CAUSA

A ideia era iniciar a Mombrum mais adiante, não fosse uma gatinha doente cruzar seu caminho. Mariana conta que recolheu o animal muito debilitado, na rua, encaminhando-o ao hospital veterinário. Apesar das tentativas, Lili não resistiu, morrendo quatro dias depois deixando, além de saudade, uma conta de 800 reais com o tratamento. Muito triste, a jornalista teve a ideia de produzir brownies para vender entre amigos e levantar os recursos necessários.
Tiramissú: delícia da confeitaria italiana 
Sobremesa de chocolate típica da culinária dos Estados Unidos, o brownie conquista pela combinação de sabores. Mas, sensível ao leite e derivados, farinha de trigo etc, a jornalista criou uma versão que leva ovos caipiras, manteiga de búfala, chocolate, cacau e açúcar cristal. “A ideia era vender 80 brownies a 80 amigos, por 10 reais. Em uma semana consegui vender tudo e pagar a conta do veterinário. Mas, os pedidos continuaram chegando”, revela.

A boa aceitação do doce americano alavancou a confeitaria artesanal da jornalista que pesquisou outros ingredientes e, atualmente, oferece também a opção com chocolate belga, ovos caipiras, óleo de côco, cacau e xilitol (adoçante natural à base de fibras vegetais). Do brownie para o brigadeiro, foi um pulo.

Mariana Roncari criou opções que têm como ingredientes leite condensado de amêndoas preparado por ela, cacau, chocolate em altas concentrações, açúcar de côco ou demerara, manteiga de búfala ou óleo de côco, dependendo da sensibilidade alimentar. Há ainda as trufinhas de tâmaras com macadâmia, amendoim e castanhas. Ou seja, brigadeiros e beijinhos garantidos para quem tem intolerância, é vegano ou procura opções menos calóricas.
Brigadeiro leva leite condensado de leite de amêndoa: sucesso nas festas infantis
E, suprassumo do bom gosto, Mariana se aventurou por outras paragens e já produz, sempre sob encomenda, Tiramissú (delícia italiana) e até cheese cake sem queijo, usando pasta de castanha de caju.

HOMENAGEM AO AVÔ

Neta do conceituado professor Dr. Idevar Mombrum, titular da Faculdade de Medicina da UNESP de Botucatu, que trabalhou na implantação do curso de Medicina da Unimar, Mariana Roncari decidiu homenageá-lo. “É um nome que já tinha ligação com a cidade. Muitos tinham o nome do meu avô na memória e foi ele que me trouxe para Marília onde vim estudar jornalismo”. Ela lamenta o Dr. Mombrum ter falecido seis meses antes de se formar. A homenagem na confeitaria, dessa forma, tem um sabor ainda mais doce.

A jornalista conta que percorreu um longo caminho até diagnosticar seu problema. Sempre doente, faltando ao trabalho, tratou de gastrite erosiva, enxaqueca crônica “e nenhum médico conseguia resolver”. Chegou a fazer testes para alergia até a pelos de gatos, sua paixão. Nada. Foi somente quando a nutricionista Priscila Franco solicitou exames relacionados a 220 alimentos que ela foi confrontada com a dura realidade.
Brownies têm duas opções, incluindo a versão com chocolate belga

Mariana Roncari é sensível a nada menos que 38 alimentos, incluindo milho, soja, feijão, trigo, leite de vaca, castanha de caju, linhaça e até ao açúcar da cana-de-açúcar. No auge da crise, chegou a pesar 48 quilos e foi com muita persistência que encontrou o caminho para se manter saudável.

“Aprendi o que era comer, o respeito pelo corpo. Hoje, consigo entender o meu corpo, ouvir o que ele me fala e respeitar isso, quais alimentos são legais”, assinala, acrescentando que tenta preservar seu corpo “porque já fiquei muito doente e agora não pego nem gripe, nunca mais tive amidalite”.

CRIANÇAS

Conciliando o trabalho na Revista D’Marilia, Mariana Roncari tem a ajuda do namorado, Fabrício Resende, na Mombrum. A dupla participa de feiras veganas e eventos como o recente Bazar Quintal da Vila, na Vila das Artes, além de atender encomendas.

A jornalista relata, com visível emoção, a alegria que sentiu ao produzir uma versão de brigadeiros para a festa de aniversário de uma garotinha de um ano que nunca ingeriu açúcar. Para ela, poder oferecer produtos feitos com critério e que atendam às necessidades, seja uma leve sensibilidade até uma alergia alimentar mais severa, é inspirador.
Docinhos que lembram beijinhos e brigadeiros são vendidos em centos
Conforme disse, “há outras pessoas trabalhando neste segmento. Eu trabalho com receitas personalizadas. Por exemplo, se não pode leite de vaca substituo por manteiga de búfala, leite condensado de leite de amêndoa; se é diabético posso usar stevia ou xilitol. O importante é oferecer um produto gostoso e saudável sem abrir mão do prazer de um bom doce”.

Para saber mais sobre a confeitaria artesanal Mombrum, acesse o perfil nas redes sociais: FACEBOOK @mombrumconfeitaria ou WhatsApp: 14 98825-0355

* Reportagem publicada na edição impressa de 17.12.2017 no Jornal da Manhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário