domingo, 12 de fevereiro de 2012

A MENINA DO DEDO VERDE: PAISAGISTA COLOCA FLORES POR ONDE PASSA, REAPROVEITANDO O QUE PODE.

Por Célia Ribeiro

O colorido das flores e a exuberância das plantas sempre chamaram sua atenção. Nas viagens de lazer ou a trabalho, enquanto a maioria das pessoas procura museus, igrejas ou outros pontos turísticos, a “menina do dedo verde”, como na obra clássica do francês Maurice Druon, sempre volta seu olhar para a natureza. Essa ligação umbilical com a terra deu frutos e hoje se manifesta no trabalho em que reaproveita tudo o que seria jogado fora, na hora de executar incríveis projetos paisagísticos.

Verde em pequenos espaços
Aos 42 anos, Aglays Damaceno, a bela arquiteta, mãe de dois adolescentes, transpira clorofila. Inquieta desde sempre, realizou o sonho de trabalhar com paisagismo assim que Marília abriu o curso de arquitetura. Formada na primeira turma, não parou mais. Seja como paisagista da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, onde atua há 08 anos, seja em projetos para uma seleta clientela, nas poucas horas vagas, o amor pelo que faz brota nas mais diferentes formas.

Responsável por colocar flores nas rotatórias da cidade, é difícil passar por um destes pontos sem se encantar com o cuidado dos canteiros. Na frente do Tauste Norte, do Supermercado Confiança, nas EMEIS, postos de saúde e até atrás do novo ginásio de esportes da Avenida Santo Antônio, onde tem flor tem o toque de Aglays. Mas, nada lhe deu mais prazer que o plantio de 1.200 mudas de azaleia no jardim da Biblioteca Municipal: “Era um sonho antigo devolver as azaleias para a biblioteca. No inverno fica lindo”, comenta, desabrochando um sorriso.
Aglays Damaceno, arquiteta e paisagista
SUSTENTABILIDADE

A paisagista é categórica ao afirmar que “não existe terra velha”. Com pequenos ajustes, como colocação de húmus e utilização de adubos adequados (à venda nos supermercados da cidade), é possível recuperar qualquer planta. Quando algum cliente resolve reformar o jardim, ela pede autorização para retirar as plantas com torrão para replanta-las em outros locais. Com isso, muitas áreas públicas ganharam o reforço de canteiros coloridos sem custo para os cofres públicos.
Hidromassagem no jardim: relaxamento total
Aglays Damaceno tem observado uma mudança na postura dos clientes particulares. Segundo afirmou, eles estão mais receptivos ao emprego de materiais alternativos como os tapetes de pneu reciclado, vendidos em placas, que ficam ótimos em jardins. Com baixo custo, na faixa de 20 reais a placa, os tapetes ecológicos decoram sem agredirem a natureza, contribuindo para resolver o sério problema do descarte de pneus.

Vasos para hortaliças
Falando em alternativas, muitos materiais como garrafas PET têm seu uso difundido em hortas domésticas. E como espaço não é problema para quem deseja ter mais verde em casa, Aglays oferece soluções criativas para formação de hortas até em apartamento: cinco vasos de cerâmica numa parede da varanda e três tinas são suficientes para o cultivo dos principais temperos, como salsa, cebolinha, orégano, manjericão, manjerona etc.



PROJETOS INUSITADOS 

Pequenos corredores, um jardim de inverno ou até em volta de uma banheira de hidromassagem a “menina do dedo verde” coloca flores e plantas harmonizando o ambiente. Entre seus projetos, um destaca-se pelo inusitado: um médico pediu uma cama no jardim! Assim, foi criado um dos seus mais belos trabalhos em que, sob pergolado coberto com vidro, instalou a cama suspensa por fios de aço forrados por cordas. Ao redor, profusão de flores e plantas e a casinha da “Tulipa”, a tartaruguinha de estimação da família.

À esquerda, cama suspensa por fios de aço no jardim que convida ao descanso
O objetivo do projeto era criar um ambiente para o relaxamento, uma área para leitura em meio à natureza, sem sair de casa. Pedido feito, pedido atendido! O local, revela a paisagista, é o mais disputado da residência localizada no Jardim Aeroporto.

DICAS VERDES

Aglays Damaceno aproveitou para dar algumas dicas aos leitores do Correio Mariliense: para combater pulgões, basta plantar arruda no jardim; para afastar cães que costumam urinar nos canteiros, matando as plantas, a sugestão é colocar um pouco de pimenta do reino que não fará mal aos mascotes e preservará o jardim. Ela também costuma usar casca de laranja no aparelho elétrico no lugar das pastilhas de inseticidas porque não causa problemas à saúde, principalmente das crianças e pessoas alérgicas, e afasta os insetos naturalmente.

Plantar jabuticaba está na moda.
Na frente de casa, Aglays tem
um exemplar que já dá frutos.

Por fim, a paisagista explica que as orquídeas nunca morrem. É comum as pessoas jogarem os vasos fora quando acabam as flores. Ela disse que basta ter paciência e esperar alguns meses que as flores brotarão tão vivas e bonitas quanto antes. E nem vão precisar do seu “dedo verde”, como na história do menino francês que transformava tudo o que tocava.

Para saber mais sobre placas de pneus em forma de tapetes, na internet há várias opções como o site www.pisoleve.com.br


 * Reportagem publicada na edição de 12.02.2012 do Correio Mariliense 
















4 comentários:

  1. Parabéns a Aglays pela sensibilidade e beleza das criações. Adorei esses vasos para hortaliças. Celinha, amei a matéria,
    Bom final de semana,
    Bjs
    Edna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna, muito obrigada! O mérito é todo da Aglays que faz um trabalho maravilhoso. Beijosss

      Excluir
  2. Essa menina é um poder!!!! Além de muito bom gosto nos seus projetos verdes , tem um trabalho maravilhoso com os tecidos e tbém já fez maravilhas no curso de cerâmica na vila das Artes.É artista SHOW!!!! Parabéns Celinha...Aglays é das suas.... Poderosa!Sou fã das duas... bjsss Patrícia muller

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia, obrigada, minha querida! Eu vi uma plaquinha de cerâmica que ela fez para a casa de uma tartaruga. Pena que não tinha espaço para publicar. Tudo obra da Vila das Artes! Vocês são show! beijosss

      Excluir