segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

GOTA DE LEITE SURPREENDE COM ATENDIMENTO VIP AO SUS.

Por Célia Ribeiro

Os corredores de paredes alvas e iluminação agradável impressionam no caminho para os  alojamentos coletivos. Mas, ao invés da esperada superlotação de instalações geralmente modestas reservadas ao SUS, a Maternidade e Gota de Leite surpreende ao oferecer acomodações climatizadas com direito a aparelhos de TV de LCD e serviços de primeira linha, como o acompanhamento de fisioterapeutas.
 
Maternidade fundada em 1931 dá prioridade ao SUS
Fundada em julho de 1931 em Marília, interior de SP, a Gota de Leite é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, que honrando os ideais dos instituidores chega ao século XXI lutando por um sonho incomum: dedicar-se 100% às pacientes SUS. Para isso, a presidente da maternidade, Virgínia Maria Pradella Balloni, deu entrada à documentação necessária na Secretaria Municipal da Saúde de Marília, no fim do ano, e aguarda com ansiedade a tramitação burocrática.

 
Virgínia Balloni: presidente é voluntária há 27 anos.
Recentemente, a Gota de Leite deixou de atender a Unimed e a maioria dos convênios de saúde. Com as contas equilibradas, fruto da gestão “mão-de-ferro” da presidente, a maternidade é um oásis quando comparada à realidade dos hospitais filantrópicos conveniados ao SUS pelo Brasil. Os cerca de 30 leitos possuem camas novas e modernas, a rouparia está sempre impecável e as refeições são disputadas até pelos visitantes que não resistem ao aroma da comida caseira.

Voluntária há 27 anos, a presidente garante que “não tem mágica. Você tem que ter um foco e o foco da Gota de Leite, por ser uma entidade filantrópica que a vida inteira atendeu as pessoas com mais necessidades, optou por fazer um trabalho com pacientes do SUS”. Ela assinalou que “o SUS nem sempre é bem-vindo. Mas, para nós o SUS não tem essa conotação. Achamos que dá para fazer um trabalho de qualidade”.
 
Ambientes bem cuidados dão mais segurança às pacientes
Virgínia Balloni falou da satisfação de oferecer atendimento digno às pacientes do Sistema Único de Saúde: “É importante quando você vê as pessoas, que não têm outra opção que não serem atendidas pelo SUS, entrando em um hospital limpo, em ordem, com bom atendimento, com uma boa comida, com lençol cheiroso e com pessoas comprometidas em fazerem esse trabalho de qualidade. Acho que é isso que vale a pena para uma diretoria que tem um trabalho voluntário na instituição”.


PARCERIAS

A instituição investe em parcerias tanto com o poder público como com a área acadêmica. Um exemplo é o Programa Estratégia Saúde da Família (ESF) em que a maternidade, através de convênio com as Prefeituras, contratou os profissionais, via processo seletivo, para atuarem nas Unidades Básicas de Saúde e Unidades de Estratégia Saúde da Família (ESF) dos municípios de Marília e de Echaporã.
 
Luiz Carlos de Paula Silva, diretor da IX DRS, em visita à maternidade
A Gota de Leite também contratou e é responsável pelos profissionais da equipe multidisciplinar que atuam no CAOIM (Centro de Atendimento à Obesidade Infantil de Marília). Em 2008, a instituição recebeu recursos da ordem de 300 mil reais da Fundação Nestlé Brasil para criação do Centro de Estudos e Pesquisas do CAOIM.

Na área acadêmica, possui parceria com a Universidade de Marília (Unimar) que encaminha os residentes da Faculdade de Medicina para estagiarem na maternidade.

 
Dep. Walter Ihoshi entrega
Menção Honrosa do
Prêmio "Dr. Pinoti
Hospital Amigo da Mulher"
Gestantes em visita à maternidade
dentro do Programa  Gota Itinerante.

Parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de Marília, que já mantém o Programa Gota Itinerante há alguns anos, recebeu o reforço do Ambulatório de Vigilância Nutricional implantado em 2013 na maternidade. As gestantes com sobrepeso ou obesidade, que realizam o pré-natal na Rede Básica de Saúde, são encaminhadas para as consultas individuais, onde são avaliadas por uma nutricionista e uma enfermeira obstétrica.

Dessa forma, inicia-se o monitoramento das gestantes não só até o parto como também após o nascimento dos bebês para que as mães atinjam o peso desejado. As mulheres que desejam engravidar e também estão fora do peso ideal são encaminhadas para a maternidade, pelas Unidades de Saúde do município, onde recebem orientações para eliminarem o excesso de peso e engravidarem com segurança.
Patrícia Anastácio em consulta com nutricionista Lívia Daniel
Depois do parto, os cuidados continuam com as consultas puerperais: “Quando o bebê tem que retornar, para fazer o teste da orelhinha, existe uma consulta que é feita com a mãe e o bebê. Antes não existia. A mãe vinha aqui, tinha o bebê e voltava para os testes do pezinho, da orelhinha, do olhinho, e ia embora. A gente perdia o contato. Com essa consulta a gente acompanha um pouco mais a gestante e no futuro pretendemos seguir ainda mais, até pelo menos uns três meses de vida do bebê”, explicou a presidente.

PARTO NATURAL

A Gota de Leite, seguindo o que preconiza o Ministério da Saúde, estimula o aleitamento materno exclusivo e investe no parto natural. Por isso, o número de cesáreas é baixo, girando em torno de 30%. As parturientes têm à disposição enfermeiras obstétricas, fisioterapeutas e uma doula que atuam no pré-parto, acompanham o parto e o pós-parto dentro da concepção de parto humanizado.
 
Cardápio variado, elaborado por nutricionista, é dos mais elogiados.
Para 2014, graças aos repasses de recursos federais, obtidos via emendas parlamentares, novos equipamentos estão previstos. Além disso, será concluído um Centro de Parto Normal (CPP) com toda estrutura necessária para que as parturientes possam dar à luz com segurança e conforto.

Virgínia Balloni informou que nos próximos dias assinará convênio para receber 300 mil reais referentes à emenda do deputado federal Abelardo Camarinha. Ela destacou ainda o auxílio de empresas como o Supermercado Tauste que, através da campanha do “Panetone Solidário”, repassou recursos para construção de uma moderna Central de Materiais e de clubes de serviço como o Rotary e o Lions “Augustin Soliva” que sempre colaboram com os projetos da instituição.

Todo o trabalho de excelência que a instituição realiza tem sido valorizado não só pela comunidade, como pelos órgãos governamentais. A Gota de Leite já foi avaliada, pela Secretaria de Estado da Saúde de SP, como um dos melhores hospitais em atendimento ao SUS. Em 2013, a Câmara Federal concedeu menção honrosa do Prêmio "Dr. Pinotti - Hospital Amigo da Mulher" à maternidade de Marília. A entrega foi realizada pelo deputado federal Walter Ihoshi.

RECURSOS HUMANOS

Virgínia Balloni destacou o comprometimento da equipe de colaboradores: “Temos no nosso grupo de trabalho ótimos profissionais. São pessoas comprometidas que nos ajudam a dar o melhor atendimento”, afirmou. Dos cerca de 600 colaboradores, 90 atuam diretamente na maternidade.

Finalizando, a presidente acentuou: “Queremos melhorar cada vez mais. Mas, fazendo o trabalho para quem precisa”. Além dela, integram a diretoria: Adriana Aparecida dos Santos Brambilla, Célia Lúcia Teixeira Zanella, Rosalita Soffner Berlanga, Nilza Regina Ribeiro Maldonado, Vera Lucia Tanizaka, Helena Rubira Bonello Peres, Denize Canale Tedesco e Delmar Rocha Henrique.
Diretoria: trabalho voluntário
Em 2012, a maternidade realizou cerca de 1.300 partos, sendo 93% de pacientes SUS. As estatísticas de 2013 serão concluídas no final de janeiro. Para contatar a Gota de Leite, acesse: www.gotadeleite.com.br ou escreva para: comunicacao@gotadeleite.com.br.

PACIENTES

Aos 16 anos, Mariele Sales de Souza, moradora de Vila Nova, embalava seu bebê ainda se familiarizando com a nova rotina de mãe. Para a adolescente, que chegou insegura para o parto, o acolhimento da Gota de Leite foi fundamental para deixa-la mais tranquila: “Achei tudo ótimo, a comida, o quarto e as enfermeiras”, elogiou.

Mariele e a filhinha: vida nova.

Ao seu lado, a dona de casa Samanta Cardoso Nosnak, 25 anos, residente no Nova Marília, voltava pela terceira vez à Gota de Leite. Mãe de três filhos, todos de parto vaginal, ela disse que a melhor novidade, desde o último parto, foi a TV de tela LCD ligada no quarto. “Aqui sempre fui bem atendida. Desta vez, quase não deu tempo de chegar. Em meia hora nasceu meu bebê. Gostei muito foi da televisão onde não perco minha novela”, contou, sorrindo.


Um comentário:

  1. Sueli Alves Rodrigues de lima1 de abril de 2014 15:06:00 BRT

    Já trabalhei na gota de Leite e adorei. Pena que precisei sair.

    ResponderExcluir