domingo, 16 de junho de 2013

HABEAS FEST: UNIVERSITÁRIOS PRATICAM A CIDADANIA PROMOVENDO EVENTO COM CARÁTER SOCIAL.

Por Célia Ribeiro

A começar do nome, num trocadilho com um conhecido termo jurídico em latim, “Habeas Fest” poderia ser mais uma badalada festa universitária promovida para comemorar o fim do período de provas. Mas, um grupo de estudantes de Direito do Centro Universitário Eurípedes de Marília – UNIVEM foi mais além e resolveu conciliar o momento de descontração e confraternização dos estudantes com uma causa social. Assim nasceu o primeiro evento que promete “bombar”, como diriam os rapazes: é a 1ª. Feijoada Solidária do Direito.

Moçada do "Habeas Fest" do UNIVEM
Marcada para o dia 29 de junho, na Chácara Pangeia, próxima à Spaipa (Coca-Cola), a feijoada tem disponibilizados apenas 200 convites que estão sendo vendidos a 25 reais (primeiro lote) e 30 reais os convites restantes. Além do convite, no entanto, os interessados devem levar um quilo de alimento não perecível que será doado ao projeto social da zona norte “Horta Comunitária Vinha do Senhor”.

A ideia de agregar a solidariedade aos eventos estudantis surgiu depois de três bem sucedidas promoções da “Habeas Fest”, em 2012 e início de 2013. “Sou o mais velho da turma, com 30 anos, formado em Administração de Empresas e trabalho como auditor do Ministério do Trabalho”, apresentou-se José Luiz Queiroz, jeito de garotão ao lado de Lucas Colombera e Bruno Baldinotti, ambos de 19 anos.

Ao ingressar no curso de Direito José Luiz contou que encontrou “uma rapaziada muito bacana e notamos a necessidade de promovermos eventos para estreitarmos o relacionamento, fortalecermos a amizade entre os alunos e fazermos com que eles se conheçam. O Direito necessita muito disso”, explicou o “tio” da turma.

 
(Esq)  Lucas Colombera, Bruno Baldinotti e José Luiz Queiroz
A escolha da entidade aconteceu pelas mãos de Bruno, cujo pai já tinha colaborado com o projeto social da zona norte: “A horta comunitária trabalha com gente de baixa renda e essas pessoas não possuem uma cidadania de fato, aquela que está na Constituição, de que todos somos iguais”, assinalou o estudante revelando seu histórico de atuação solidária dos tempos do ensino médio na Escola Técnica “Antônio Devisate”.

Ao promover um evento de confraternização e arrecadar alimentos para doação a uma entidade filantrópica, os alunos do 2º. ano do Direito querem despertar a solidariedade e manter uma tradição de eventos beneficentes até o final do curso, que tem duração de cinco anos. “Começou como brincadeira. Mas, está tomando corpo. Tem pessoas bem intencionadas e ninguém quer aparecer. Vamos nos divertir e se com isso pudermos ajudar os outros, melhor ainda”, comentou José Luiz.

Segundo ele, “temos três anos pela frente. A ideia é criar uma tradição, uma conscientização na universidade da importância desses eventos, de você inserir os estudantes, que muitas vezes não têm essa consciência, dentro dos problemas sociais. Você pode estudar, pode se divertir e pode ajudar o próximo. As coisas não são excludentes. Pretendemos fazer campanhas para doação de sangue e também arrecadação de materiais de limpeza para doação às entidades”.

José Luiz destacou que os eventos com a marca “Habeas Fest” podem “fazer esse meio de campo para algumas instituições que a gente possa ajudar, para que quando sair, no quinto ano, a pessoa saiba que nos cinco anos da faculdade contribuiu com alguma coisa. Queremos criar esse espírito nos alunos”.

FEIJOADA SOLIDÁRIA

Apesar da boa receptividade aos eventos da turma, os organizadores esbarram num certo descrédito: “Como é algo novo, esse projeto praticamente não existia, as pessoas te olham com um pouco de receio, te veem com o pé atrás”, contou José Luiz, comentando que o estereótipo de festa universitária está relacionado “à cerveja, bagunça. Mas, não é isso. Hoje estamos organizados, temos camiseta com logomarca do grupo”, observou, acrescentando que espera que o “Habeas Fest” tenha prosseguimento com as próximas turmas que ingressarem no Direito do UNIVEM.

UNIVEM: formação humanista
(Foto: Ivan Evangelista)
Bruno, Lucas e José Luiz explicaram que toda a arrecadação da venda dos convites será utilizada na feijoada que utilizará ingredientes de primeira linha. A produção ficará a cargo do chef Fabiano Capelato. A partir das 11h30, os 200 participantes poderão usufruir de um ambiente animado por samba e som de DJ e, com a doação de alimentos, colaborarão com as famílias de baixa renda assistidas pela horta comunitária.

Informações sobre os convites podem ser obtidas pelos telefones: (14) 96528802 – Bruno, 96193549 – Lucas e 98245060 – José Luiz.

FORMAÇÃO HUMANISTA

“É consenso que vivemos época de crise de valores em quase todos os segmentos da sociedade. Na perspectiva de romper com essa situação o UNIVEM tem procurado redirecionar suas práticas educativas, a fim de que se desenvolva uma educação que contribua para a humanização de indivíduos. É o que chamamos de formação humanista”, afirmou a Pró-reitora de Graduação, Raquel Cristina Ferraroni Sanches.

Conforme disse, a universidade “busca formar um indivíduo humanizado, capaz de operar mudanças em si mesmo, reinterpretando a realidade de forma crítica e intervindo no
meio social no qual está inserido. Essa postura pedagógica contribui para que nossos alunos passem a ser sujeitos proativos, participativos e críticos, que discutem e respeitam os distintos valores dos homens. Dessa forma, são formados como seres não somente capacitados profissionalmente, mas também cidadãos críticos, conscientes e atuantes, que busquem mudanças que beneficiem a todos”.

* Reportagem publicada na edição de 16.06.2013 do Correio Mariliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário